loading...

Reajuste da passagem não entrou na pauta do Conselho Municipal dos Transportes

0 4

A expectativa de que o Conselho Municipal dos Transportes (CMT) pudesse inciar, nesta segunda-feira (16), a análise da planilha que aponta o custo do transporte público em Santa Maria acabou não se confirmando. Integrantes do CMT estiveram reunidos às 8h de hoje, quando apreciram o novo Decreto Executivo, que regulamenta o cálculo da tarifa de ônibus na cidade.

A pauta atendeu à recomendação do Tribunal de Contas do Estado (TCE), tendo em vista a necessidade de atualizar os indicadores que incidem no cálculo do custo do transporte público na cidade. Durante a reunião, o CMT deu sinal verde para que a Prefeitura assine o decreto que, segundo o representante das pequenas empresas e distritais do conselho, Renan Menezes, já vinha sendo cumprido, na prática.

Entre os novos parâmetros considerados estão itens como combustíveis e outros coeficientes relacionados a materiais de rodagem, como pneus e outros insumos. A forma como a Prefeitura faz o cálculo do custo do transporte público, por lei, tem que ser atualizado de cinco em cinco anos. No entanto, a última vez que isso aconteceu foi em 2006.

Agora fica a expectativa quanto à reunião do CMT para avaliar a planilha do transporte público da cidade, que aponta o custo atualizado da passagem de ônibus em Santa Maria. Isso, poderá ocorrer nan próxima reunião ordinária do conselho, em maio ou por convocação extraordinária, que pode ser solicitada pela Prefeitura a qualquer momento.

De acordo com a assessoria do prefeito Jorge Pozzobom, o novo decreto ainda não foi assinado, mas isso deverá ocorrer nesta semana.

A Associação dos Transportadores Urbanos (ATU) considera necessário um reajuste no preço da tarifa da ordem de 11 %, o que elevaria o preço dos atuais R$ 3,60 para R$ 3,99. A Prefeitura já manifestou ser inevitável o reajuste do preço da passagem, que ficará abaixo de R$ 4,00. O CMT tem caráter consultivo, portanto, caberá ao prefeito municipal decidir se haverá O reajuste e qual o índice de correção a ser aplicado.

Central de Jornalismo – Fabricio Minussi (MTB 11.110)

Foto: Reprodução

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *