loading...

Prefeito de Mata pede socorro e chama reunião da AM/Centro para discutir segurança

0 6

O prefeito de Mata, Sérgio Bruning (PP) disse em entrevista à Rádio Medianeira na manhã desta quarta-feira (7) que os moradores do município com pouco mais de cinco mil habitantes estão apreensivos com a falta de segurança, situação agravada por um novo ataque a estabelecimentos, que ocorreu na madrugada de hoje.

Uma quadrilha, formada por 10 homens, realizou ataques simultâneos contra duas agências bancárias, uma loja de roupas e uma lotérica na cidade. Segundo informações da Brigada Militar (BM), o grupo se espalhou e ficou horas dentro dos prédios para tentar roubar objetos. Três bancos da cidade, que tem cinco mil habitantes, já haviam sido alvos dos bandidos no dia 1º de fevereiro.

“Estamos pedindo socorro. Não temos policiais para garantir a segurança. Já liguei para a Secretaria Estadual de Segurança e estou pedindo uma audiência com o secretário Cezar Schirmer. Também fiz contato com o presidente da Associação dos Municípios do Centro do Estado (AM Centro), para que a reunião com os representantes de mais de 30 municípios da região ocorra, aqui, em Mata. Não podemos ficar de braços cruzados, esperando que as coisas aconteçam”, disparou Sérgio Bruning.

OUÇA A ENTREVISTA COM O PREFEITO DE MATA

Segundo Bruning a situação do policiamento em Mata seria o mesmo verificado em mais de 30 cidades da região. “Estamos desguarnecidos. Em Mata, a única viatura está sucateada e só temos policiamento do meio-dia à meia-noite. São 12 horas por dia a merce dos bandidos e o resultado está ai. Fomos atacados novamente”, disse o prefeito der Mata.

Efetivos da Brigada Militar e Polícia Civil de Santa Maria, Tupanciretã, São Vicente do Sul, Santiago, São Pedro do Sul e Cruz Alta seguem com as buscas para tentar localizar e prender os bandidos que atacaram as agência dos Sicredi e do Banco do Brasil,  duas lojas, uma lotérica e um clube social de Mata. O fato ocorreu por volta das 3h30 da madrugada de hoje (7).

Segundo a Brigada Militar o bando espalhou “miguelitos” nos acessos à cidade e uma viatura teve os pneus furados. As portas dos estabelecimento foram arrombadas. A perícia técnica foi acionada. O Batalhão de Operações Especiais de Santa Maria também presta apoio nas buscas aos criminosos.

REFORÇO

O Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) ganhou nessa terça-feira o reforço de seis policiais que ajudarão nas investigações de ataques a bancos em Porto Alegre e no interior do Rio Grande do Sul. A informação foi divulgada nesta quarta pelo diretor da Polícia Civil do Estado, Emerson Wendt. Segundo ele, outros três agentes serão encaminhados ao setor em breve e o auxílio deve durar em torno de três meses.

Desde o dia 2 de março até hoje, oito instituições bancárias foram alvos de assaltos ou arrombamentos em solo gaúcho.

DESORGANIZAÇÃO

O delegado Joel Wagner, titular da 1ª Delegacia de Roubos do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic) da Polícia Civil disse na manhã desta quarta-feira que a ação da quadrilha que arrombou as agências do Sicredi, Banco do Brasil, lotérica e lojas na cidade de Mata, situada na região central do Rio Grande do Sul, foi praticada por criminosos sem experiência.

“Eles queriam arrombar com ferramentas. O Banco do Brasil teve apenas o vidro quebrado. No Sicredi levaram um revólver e o colete balístico. Não foram atacados terminais e cofres, nem utilizaram explosivos. Não levaram dinheiro dos bancos”, destacou.

Nessa segunda, um agência do Banco do Brasil foi arrombada com explosivos na cidade de Santa Clara do Sul. Na ocasião, a quadrilha envolvida rendeu passageiros de um ônibus para serem usados como cordão humano.

VÍDEO

No vídeo abaixo, quatro bandidos descem de um veículo Gol e se preparam para atacar uma das agências.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *