Prefeitura roda planilha que aponta o custo do transporte coletivo em Santa maria – FM 102.7 Mhz – A Gigante Do Rádio | Santa Maria – RS
loading...

Prefeitura roda planilha que aponta o custo do transporte coletivo em Santa maria

A Prefeitura já está realizando a atualização do cálculo da planilha que aponta o custo de transporte público em Santa Maria. A informação foi confirmada nesta sexta-feira (2) em entrevista à Rádio Medianeira, pelo servidor municipal Sílvio Souza, responsável por lançar e atualizar os dados fornecidos pelas empresas do transporte coletivo da cidade. Segundo ele, já houve a solicitação das empresas para que se atualize o custo de operação da frota do Sistema Integrado Municipal (SIM).

No entanto, segundo a Secretaria de Mobilidade Urbana, a planilha já vinha sendo atualizada desde dezembro de 2017, tendo em vista os aumentos nos preços de vários insumos, que incidem no custo da tarifa do transporte público e a queda no número de passageiros. A Prefeitura aguarda, agora, o resultado do acordo coletivo entre trabalhadores e empregadores, que está sendo intermediado pelo Ministério Público do Trabalho. Motoristas e cobradores querem 8% de reajuste nos vencimentos, plano de saúde e aumento no vale refeição.

OUÇA A ENTREVISTA COM SILVIO SOUZA

Assim que a planilha estiver atualizada, ela será apresentada ao prefeito, que irá submeter as informações ao Conselho Municipal dos Transportes, que tem caráter consultivo. Um eventual reajuste no preço da passagem de ônibus em Santa Maria é uma prerrogativa do chefe do Executivo.

O último reajuste no preço da passagem de ônibus foi decretado pelo prefeito Jorge Pozzobom (PSDB) em 21 de abril de 2017, quando a tarifa, que custava R$ 3,30 passou a custar R$ 3,60. No transporte seletivo (Azulzinho) a tarifa subiu de R$ 4 para R$ 4,40. À época, Pozzobom concedeu o aumento, considerando, também, a obrigatoriedade do reajuste dos vencimentos dos trabalhadores rodoviários. Os salários da categoria representava 57% do valor da passagem.

Para conceder o reajuste em 2017, o prefeito fez uma série de exigências às empresas do transporte coletivo. Entre elas, o cadastramento dos estudantes para a compra de passagens pela internet, estudo para colocação de GPS na frota, além de disponibilizar, diariamente, o número de passageiros por categoria, no Portal da Transparência da Prefeitura.

Central de Jornalismo – Fabricio Minussi (MTB 11.110)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *